Essa é a especialidade responsável pelo cuidado das doenças e lesões que afetam a polpa (nervo do dente) e de modo geral, o tratamento é indicado em duas situações: a primeira quando a polpa vital se apresenta inflamada, com dor espontânea (pulpite) em decorrência da exposição da dentina por cárie profunda, fratura da coroa, retração gengival entre outros. O segundo, quando a polpa está necrosada (sem vitalidade) e compromete a estrutura que envolve a raiz, provocando inflamação da membrana periodontal e do osso de modo assintomático (granulomas e cistos) ou com dor (abscesso).

O tratamento consiste na remoção da polpa do dente, causando o esvaziamento destes canais, limpeza e desinfecção, e por fim, o vedamento com material odontológico, para que fique livre de bactérias.

Mesmo que o tratamento de canal tenha sido bem executado, o dente pode voltar a doer se não receber restauração definitiva ou se ocorrer uma cárie profunda, permitindo nova contaminação do canal.

Todo o processo do tratamento pode ser feito com instrumentos manuais, de uma forma artesanal, e utilização de radiografia, ou com sistemas com motores rotatórios, entre outros equipamentos como o microscópio, que podem melhorar e otimizar o tratamento